3.11.07

Tr-Tr-Tr-Tr-Tr-Tr-ânsito




Ele havia aprendido com o avô sobre os carros, então estar ancorado no meio da rua com o motor apagado não era motivo para chateação. Abriu o capô e logo viu que era a bateria. Por alguns segundos pensou nela, nelas. Ela se auto-recarregava, bastava usá-la e jamais terminaria. Isso era o amor, pensou com os fios na mão e o paletó do avô no ombro.

.r

Um comentário:

Ivan disse...

Rafa, animal!!! E a partir de hj, sou um freqüentador do seu bolg! haeiheai

abraço, meninão!