23.5.08

Do intervalo ou encarnação



"O fato é que, nas vizinhanças de um poleiro d'almas, o que ocorre é nada, nada por todos os lados, uma infinidade de nada inimaginável em toda sua inextensão. Nada e mais nada e mais nada e mais nada ali se vai aglomerando, até o ponto em que se acumula tanto nada que ele se transmuta num nada crítico e desta maneira surge algo desse nada."




de Viva o povo brasileiro, João Ubaldo Ribeiro

Um comentário:

mvy disse...

Incrível, não tenho sequer idéia a quê ele se refere!... mas gostei da "dialética do nada".