7.9.09

Still life, de Jia Zhang Ke, 2006



Campoecontracampo
. Sem pausas para distingüir paisagens e rostos. De sopetão sutil, confusão hipermoderna, gigantismo atômico onde se apertam dezenas de corpos e copos ou ainda milhares de cotovelos vazios de presenças passadas. Aglomeração prescrevida e planejada.





..............

Resta girar por aí sem compreender muito bem esse mundo cifrado em ovnis.
Campoecontracampo decolam de continentes de carne e pedra. Voierismo vingado através da personag... pela persona. Acendam as luzes de todas as pontes que a desorientação vai passar. Paleontólogos pincelam uma tela pintada por pintores que carregam suas carcaças 156 metros fio acima.

Campoecontracampo do equilíbrio: super- e sub-, acima e abaixo da linha da saudade de não sei o quê.
.r

Um comentário:

ALEXANDRE disse...

Vamos todos nos afogar na represália de sistemas finados.